A amamentação é um momento importante e único. É através do leite materno que o bebê consegue a proporção ideal de proteínas, gorduras e açúcares necessária para o seu desenvolvimento e imunidade. A recomendação da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) e da OMS (Organização Mundial da Saúde) é de que a amamentação seja exclusiva até o 6° ano de vida, se estendendo quando necessário ou a partir da vontade da mãe, até 2 anos. 

Em uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina do ABC com 218 mulheres que testaram positivo pelo Covid-19 em algum momento da gravidez, apontou que a partir do colostro de uma das mulheres, que em seu leite havia anticorpos capazes de neutralizar o vírus. Porém, apesar da pandemia, o aleitamento materno é sempre recomendável mesmo entre as mães com suspeitas ou conformação de contágio.

Saiba quais cuidados são necessários para que a amamentação seja segura para o bebê:

  • Higienize bem as mãos antes de amamentar;
  • Utilize máscara de pano ou cirúrgica o tempo todo, sempre cobrindo boca e nariz;
  • Evite falar durante a amamentação;
  • Se tossir ou espirrar com máscara, troque-a imediatamente. Se estiver sem elas, lave bem o local, incluindo as mãos;
  • Evite que o bebê toque no rosto, especialmente a boca, nariz e olhos. 

Se a mãe com suspeita ou contaminada pelo vírus não esteja à vontade para amamentar, é possível extrair o leite com a técnica de “ordenha” e oferecer ao bebê. Além disso, é importante que este processo seja realizado por uma pessoa saudável, bem como outros cuidados com o bebê, como a hora do banho, por exemplo.  

Portanto o aleitamento continua sendo necessário e importante, trazendo diversos benefícios ao bebê e à mãe. Em caso de dúvidas e orientações, busque sempre ajuda médica respeitando os protocolos de segurança contra a Covid-19.

 

*Atenção: As informações existentes no Blog do Clude pretende apoiar e informar, não substituindo a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal.