A trombose é a formação de um trombo, ou seja, de um coágulo, que pode obstruir uma veia ou artéria, bloqueando o fluxo sanguíneo. Uma de suas causas pode estar relacionada ao uso de anticoncepcionais. Saiba por que e como se prevenir.

Quais são os sintomas de trombose?

Os sintomas associados à trombose são inchaço, rubor, distensão de veias ou artérias, elevação de temperatura, dor, espessamento da pele e impressão de que a região onde se formou o trombo está mais pesada.

Além desses sintomas, se parte do coágulo se soltar e atingir outras partes do corpo, podem ocorrer outros sintomas associados a casos de embolia pulmonar, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e infarto.

1. Trombose venosa

Geralmente, a trombose venosa acomete os membros inferiores, mas, caso o trombo se solte, ele poderá comprometer outras partes do corpo, podendo atingir os pulmões e causar a embolia pulmonar.

Esse tipo de trombose comumente é assintomático, mas em alguns casos pode ocorrer falta de ar, respiração acelerada e dor no tórax, além dos sintomas mencionados anteriormente.

2. Trombose arterial

Caso o coágulo se forme em uma artéria, poderá comprometer a circulação de sangue no cérebro, resultando em um AVC, ou no coração, ocasionando infarto do miocárdio. Os sintomas associados ao AVC são dificuldade para mover uma parte do corpo ou falar e cefaleia. 

Já alguns sintomas associados ao infarto são dor no peito, formigamento, dificuldade para respirar, arritmia, enjoo e vômito.

Por que os anticoncepcionais podem causar trombose?

Como é possível perceber, a trombose está relacionada a algum desequilíbrio no sistema de circulação sanguínea. Diversos fatores podem desencadear essa condição, sendo um deles o anticoncepcional.

Mas fique tranquila, pois não são todos os métodos contraceptivos que elevam o risco de trombose. Alternativas como DIU, anel vaginal ou anticoncepcional injetável estão livres desse risco. 

Além disso, as chances de uma pílula anticoncepcional causar trombose são muito baixas, ainda mais se você optar por fórmulas que não contenham combinação de hormônios, como progesterona e estrogênio, principalmente se a concentração deste último for superior a 50 mcg.

Pesquisas apontam que a trombose acomete de duas a três pessoas a cada 10 mil habitantes. Esse número aumenta para cinco a nove pessoas a cada 10 mil habitantes em caso de mulheres que ministram pílulas anticoncepcionais com alto índice de estrogênio, o que, como você pode notar, não é uma diferença muito significativa.

As pílulas contraceptivas que contêm derivados do estrogênio oferecem maior risco de desenvolvimento de trombose uma vez que possuem proteínas pró-coagulantes, que, em excesso, podem gerar o desequilíbrio do sistema de coagulação do organismo, causando trombos.

Apesar do risco ser baixo, caso a pessoa consuma pílula anticoncepcional e seja fumante, obesa, sedentária ou diabética; tenha mais de 35 anos ou apresente histórico familiar de doenças circulatórias ou cardiovasculares, de fato há riscos consideráveis de desenvolver trombose.

Nesse sentido, fazer o uso de pílula anticoncepcional pode realmente comprometer a sua saúde se você apresentar alguma das condições mencionadas acima. Por exemplo, pesquisas relatam que, entre as mulheres que fumam mais de quinze cigarros por dia, a relação aumenta de 5 para 40 pessoas a cada mil habitantes.

A importância de consultar seu ginecologista regularmente

Como você pôde perceber, o uso da pílula anticoncepcional pode oferecer riscos à saúde caso a mulher apresente previamente uma ou mais condições que afetam o sistema circulatório do organismo.

Apesar das pílulas contraceptivas serem comercializadas em farmácias sem a necessidade de prescrição médica, é fundamental que a mulher consulte um ginecologista antes de iniciar a ministração do anticoncepcional, visto que apenas um profissional habilitado poderá avaliar qual método contraceptivo é o mais indicado caso a caso.

Além disso, faz-se necessário consultar o médico ginecologista regularmente, a fim de que o método contraceptivo previamente selecionado seja constantemente reavaliado e substituído caso preciso.

Se o que impede você de cuidar da sua saúde de forma adequada é o valor da consulta, saiba que você pode contar com o Clude, a melhor alternativa para quem não tem plano de saúde. Portanto, se você está em busca de um ginecologista com preço acessível, entre em contato e conheça nosso cartão de saúde 360°!