A pílula anticoncepcional chegou ao Brasil na década de 1960. De lá para cá, muita coisa mudou e campanhas foram feitas para prestar esclarecimentos à população, mas a maioria das mulheres ainda tem dúvidas.

O anticoncepcional costuma ser usado para o controle de complicações nos ovários, como a condição chamada de ovários policísticos, para a regularização do ciclo menstrual e, claro, como método contraceptivo.

Saiba quais são os principais mitos e verdades sobre o anticoncepcional e veja como marcar consulta com ginecologista a um preço acessível com ajuda de programa de saúde e qualidade de vida.

Mitos e verdades sobre o anticoncepcional 

1. Anticoncepcional causa trombose

Verdade, porém não é uma regra. O risco de trombose aumenta, sim, principalmente, em mulheres que já possuem predisposição genética.

Basicamente, para essas mulheres, a chance de tromboembolismo é três vezes maior perante o uso de anticoncepcionais.

2. Anticoncepcional utilizado por muito tempo pode causar infertilidade

Mito. Na realidade, as mulheres que tomam o anticoncepcional há anos acabam retendo uma parte dos hormônios nas células de gordura. Após interromper o uso da pílula, essa parcela continua sendo liberada.

Isso significa que algumas mulheres podem demorar um pouco mais para engravidar após interromper o uso do anticoncepcional, porém o caso é naturalmente resolvido pelo próprio organismo, sem necessidade de intervenção médica.

3. Anticoncepcional é capaz de diminuir as cólicas menstruais

Verdade. As pacientes que costumam se queixar de cólica são justamente as que ovulam. A pílula anticoncepcional impede a ovulação e, consequentemente, a produção exacerbada de prostaglandina, uma substância que interfere na intensidade da cólica menstrual.

Isso significa que a maioria das mulheres relata diminuição das cólicas após algum tempo tomando a pílula.

4. O anticoncepcional para de fazer tanto efeito depois de alguns anos

Mito. O corpo não “se acostuma” com a pílula no sentido de diminuir sua eficácia, mesmo após um longo período com o mesmo anticoncepcional. Isso significa que, em princípio, não é preciso fazer a troca do medicamento.

Importante: é crucial que a mulher faça o uso correto do anticoncepcional ingerindo todos os dias no mesmo horário e respeitando a pausa. Também é preciso notar que episódios envolvendo vômitos ou diarreia podem alterar o efeito contraceptivo do medicamento.

5. Algumas substâncias podem anular o efeito do anticoncepcional

Verdade. Algumas substâncias presentes em antibióticos, anticonvulsivos e antidepressivos podem influenciar e anular a eficácia do anticoncepcional.

É fundamental ficar atento aos antibióticos utilizados contra hanseníase, tuberculose e para a profilaxia da meningite, geralmente associados à rifampicina e ao seu derivado, a rifabutina.

Tem dúvidas sobre anticoncepcional? Conheça o Clude e marque uma consulta com ginecologista:

Veja se você precisa tomar anticoncepcional marcando consulta por meio do Clude

O Clude é um programa de saúde completo que possibilita consulta com ginecologista para você tirar todas as dúvidas sobre anticoncepcional e descobrir, de uma vez por todas, se precisa e como tomar o medicamento.

Pelo Clude, você tem acesso a consultas com ginecologista por um preço acessível, a partir de R$ 35 e também recebe descontos para realizar os exames ginecológicos, assim como na hora de comprar medicamentos em farmácias.

Por isso, o Clude pode ser considerado um programa completo de saúde e qualidade de vida. Já pensou em ter consulta com ginecologista, até 80% de desconto em exames e 60% de desconto na compra de medicamentos pagando uma mensalidade acessível?

O Clude concede tudo isso e muito mais! Conheça os detalhes do programa pelo site e veja como ser parte do Clude para marcar consulta com ginecologista e tirar todas as dúvidas sobre anticoncepcional.