O verão geralmente é um período para relaxar e aproveitar. No entanto, mesmo durante esse momento, é de suma importância manter os cuidados com a saúde, visto que a alta exposição solar pode desencadear algumas doenças dermatológicas.

Assim sendo, é necessário estar atento às doenças de pele mais comuns no verão para poder preservar a saúde da pele e aproveitar tranquilamente esse período do ano. Sendo assim, este artigo reúne cinco doenças dermatológicas frequentes no verão para ajudar você no processo de cuidado consigo mesmo.

Leia mais: As doenças mais comuns no verão que você precisa ficar atento

As doenças dermatológicas mais comuns no verão

1. Bicho geográfico

Uma das doenças mais comuns do verão é ocasionada pelo bicho geográfico, um parasita o qual se hospeda no intestino de animais domésticos, tais como cães e gatos. Sendo assim, ao defecar, esses animais expelem os ovos do bicho geográfico, os quais eclodem no solo e podem adentrar a pele dos seres humanos por meio de cortes ou feridas.

Desse modo, é indicado evitar andar descalço e, ao sentir algum sintoma como coceira e vermelhidão, procurar o médico para preservar a saúde da pele e aliviar os sintomas da doença.

2. Brotoeja

Outra doença dermatológica muito comum no verão é a brotoeja, tendo em vista que ela aparece justamente por causa do excesso de calor. Essa doença se caracteriza pelo aparecimento de manchas vermelhas na pele e é muito comum em bebês, pois neles as glândulas de suor ainda não estão completamente desenvolvidas. 

No entanto, apesar da brotoeja ser comum em recém-nascidos, ela também pode acometer adultos quando essas mesmas glândulas ficam bloqueadas, e o corpo produz mais suor do que o normal, o que pode ocorrer no verão ou durante a realização de exercícios físicos intensos.

Normalmente, as manchas desaparecem por conta própria, mas, se elas infeccionarem, é necessário procurar o médico para que ele prescreva um antibiótico.

3. Fotodermatoses

Mais uma doença dermatológica muito comum no verão são as fotodermatoses, as quais surgem justamente devido à alta exposição solar. As fotodermatoses que podem aparecer são:

  • erupção polimorfa à luz;
  • fitofotodermatite;
  • dermatite actínica (solar) crônica;
  • hidroa vaciniforme;
  • prurigo actínico (solar);
  • urticária solar.

Essas doenças são caracterizadas pelo aparecimento de lesões na pele que podem provocar coceira após a intensa exposição solar. Nesse sentido, é importante também procurar o médico nesses casos, pois as lesões podem formar cicatrizes na pele se não tratadas adequadamente. 

4. Micose

A micose também está dentre as doenças dermatológicas mais comuns do verão, visto que ela é causada por fungos que se desenvolvem justamente em condições de calor e umidade. A micoses podem aparecer nos cabelos, unhas e pele. Dentre os tipos mais comuns, podemos citar:

  • pitiríase versicolor;
  • tineas;
  • candidíase;
  • onicomicoses.

Nesse caso, também é recomendado procurar o médico para tratar as lesões e eliminar os fungos causadores da doença. 

5. Queimadura solar

Por fim, as queimaduras solares são mais uma doença comum no verão. Elas ocorrem devido à alta exposição solar sem proteção, o que pode provocar tanto a queimadura, como também o aparecimento de bolhas na pele – que podem infeccionar e, certamente, demandar suporte médico. Dessa forma, é recomendado pegar sol cedo da manhã ou fim de tarde e sempre passar filtro solar.

Conheça o trabalho do Clude

O Clude é uma alternativa para quem não tem plano de saúde, pois oferece um programa completo de saúde por apenas R$ 39,90 por mês, o qual disponibiliza um médico na palma da mão 24 horas, 7 dias por semana para que você receba orientações caso algum sintoma surja. Além disso, se for

necessário procurar um especialista, é possível se consultar presencialmente ou por meio da telemedicina a partir de R$ 35,00. Aproveite!

Leia também: Teleatendimento médico: a nova interação da saúde acessível para pacientes no Brasil