alimentacao-na-menopausa
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Alimentação na menopausa

A menopausa é a interrupção natural do ciclo menstrual. Nesse período é muito comum haver a desregulação de alguns hormônios como, por exemplo, a progesterona e estrogênio, que são mais reproduzidos pelos ovários, durante esse estágio ocorre a diminuição da função ovariana, fazendo com que o ciclo menstrual fique desregulado até haver a interrupção por completo.

Os sintomas mais característicos são as ondas de calor (fogacho), alterações de humor, alterações de sono, ressecamento vaginal, dor de cabeça e principalmente pode ocorrer um aumento do peso.

A deficiência na produção desses hormônios além de gerar esses sintomas mais característicos, pode aumentar a incidência de doenças coronarianas e problemas ósseos como a osteoporose e fraturas. No entanto, esses problemas de saúde podem estar muito associados também ao estilo de vida e hábitos alimentares.

Muitas mulheres chegam no período da menopausa com algumas dúvidas, incertezas e até levam em consideração alguns mitos relacionados a essa questão, mas existem alguns nutrientes e alimentos em específicos que podem reduzir os sintomas mais típicos que ocorrem na menopausa.

As mudanças não devem ser realizadas somente na alimentação, mas também em relação a hábitos de vida como, por exemplo, adotar a prática de exercícios físicos com certa frequência, pois isso vai promover o aumento da massa óssea, prevenir a obesidade e hipertensão.

Nesse período existe um estudo que comprova que há um aumento de mulheres acima do peso e obesas, mas esse excesso de peso se dá pelo balanço energético da dieta, ou seja, o consumo de calorias nesse período acabou sendo maior do que o necessário e todo alimento se consumido em excesso vai ser estocado em forma de gordura no organismo.

Dependendo do estilo de vida que a mulher tem adotado, o metabolismo também é um ponto extremamente importante que pode ter uma queda, não sendo justificado somente pelo período da menopausa e desregulações hormonais, mas também atribuído a uma diminuição da atividade física e quantidade de massa magra corporal.

No geral para se ter um maior controle do peso corporal e sintomas nesse período, é necessário ter uma ingestão de calorias adequadas, sem exceder a quantidade necessária, deve se haver uma redução de consumo dos alimentos ricos em sódio e carboidratos refinados, como por exemplo, pães doces, bolos, sorvetes, dentre outros.

Alimentos ricos em fitoestrógenos podem auxiliar muito a diminuir os sintomas, por exemplo: linhaça, tofu, soja, semente de gergelim e girassol.

Para auxiliar no controle do humor, estresse, ansiedade e melhorar a qualidade do sono, alimentos que possuem triptofano que é precursor da serotonina contribuem bastante, por exemplo: abacate, banana, aveia, chocolate amargo.

As fibras e cereais integrais também são recomendados nesse processo, frutas, legumes, farinha de centeio, farinha de trigo, aveia e sementes em geral.

Outros nutrientes também auxiliam nesse processo, como as vitaminas do complexo B: leguminosas, vegetais verdes escuros, ovos, cerais integrais.

Cálcio e vitamina D: leite, iogurte natural, semente de linhaça, brócolis e no caso da vitamina D, peixes como sardinha, salmão, além da exposição solar.

De uma forma geral, antes, durante e depois do processo da menopausa é imprescindível ter uma alimentação equilibrada e conciliar a rotina com a prática de algum exercício físico.

No Clude temos profissionais capacitados que podem oferecer todo cuidado nesse processo de menopausa visando cuidar da saúde da mulher, além de nutricionista e personal, você terá uma equipe multidisciplinar.

Mirelle Marques

Mirelle Marques

Mirelle é Nutricionista formada em 2018, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Atua com atendimento nutricional focado em emagrecimento, qualidade de vida e melhora da performance esportiva. É apaixonada pela área da saúde, esportes e alimentação.
Clude ©  2022. Todos os direitos reservados.