A tecnologia de ressonância magnética é uma das mais eficientes que a medicina dispõe atualmente. Contudo, para se submeter a um exame desse tipo, é necessário observar algumas questões. 

Pensando nisso, a seguir, vamos falar de forma mais detalhada sobre como funciona o exame de ressonância magnética e o que fazer antes de se submeter a ele. 

Saiba mais: A importância de realizar o exame de ressonância magnética no joelho

Como funciona o exame de ressonância magnética?

Esse exame serve para verificar a integridade dos órgãos internos do corpo humano. Para realizá-lo, o paciente deve se deitar sobre uma maca, a qual deslizará até um grande tubo, que é o equipamento de ressonância magnética.

Como o próprio nome sugere, o aparelho é constituído por um grande ímã que emite campos magnéticos e pulsos de radiofrequência. Por meio deles, são criadas imagens de alta definição de todo e qualquer órgão do corpo humano em três planos distintos: horizontal, vertical e com o corpo dividido em camadas. Desse modo, é possível diagnosticar com mais precisão o quadro do paciente.

Além disso, pode-se obter imagens internas do corpo e verificar a presença ou não de doenças de maneira mais segura, visto que outros equipamentos, como os de tomografia e raio-x, possuem radiação ionizante.

No entanto, para que a segurança e o bem-estar sejam mantidos durante a ressonância magnética, é necessário que alguns cuidados sejam tomados. Sendo assim, continue acompanhando a leitura e saiba como proceder.

Como se preparar para o exame?

Objetos metálicos

Como o equipamento é um grande ímã e, devido a isso, emite um forte campo magnético, qualquer objeto metálico é captado por suas imagens e pode se mover rapidamente em direção a ele. Dessa forma, se o paciente portar qualquer objeto de metal durante o exame, pode-se comprometer a integridade das imagens e causar machucados. 

Portanto, é necessário retirar aliança, joias, relógio e qualquer objeto metálico antes de prosseguir com o exame. Além disso, é interessante observar as vestimentas, pois muitas delas possuem botões ou zíperes de metal. 

Além disso, caso o paciente utilize marca-passo, clip de aneurisma, implante de ouvido, fixador ortopédico ou qualquer objeto metálico não removível, é necessário comunicar o médico, que apresentará outra alternativa para a realização do exame. O mesmo vale para pacientes com tatuagens e maquiagens definitivas, já que algumas contêm metais em sua fórmula.

Contraste

O contraste é uma medicação injetada no paciente para auxiliar a visualizar melhor as imagens e diagnosticar doenças. Sua aplicação nem sempre é necessária, mas, quando o é, o indivíduo deve realizar uma avaliação para averiguar se não apresenta nenhuma reação adversa à substância. 

Claustrofobia

Outro ponto que deve ser observado pelo paciente antes de se submeter ao exame de ressonância magnética é se ele possui claustrofobia – isto é, fobia de espaços fechados. Como mencionado, o paciente se deita em uma maca que adentra um tubo, onde ele ficará confinado por 10 a 20 minutos. 

Sendo assim, caso a pessoa seja claustrofóbica, é necessário averiguar o grau da fobia e se é possível diminuir o desconforto, tendo em vista que atualmente há máquinas de ressonância com a circunferência mais larga, túnel mais curto e alguns atrativos, como imagens e músicas, para tornar o momento mais amigável.

Vale ressaltar que, independentemente do tipo de maquinário utilizado, o paciente sempre terá uma equipe ao seu dispor, a qual pode ser acionada por ele a qualquer momento. 

Leia também: Entenda como é realizado o exame de ressonância magnética

Onde encontrar um exame de ressonância magnética barato?

A ressonância magnética emprega a mais alta tecnologia que há em termos de exames médicos atualmente. Desse modo, o custo para realizá-la pode ser muito alto para algumas pessoas. Contudo, o Clude é uma alternativa para quem não tem plano de saúde e deseja fazer exames de alto custo por um valor mais acessível. Assim, entre em contato e conheça mais sobre as nossas condições.