Para que uma criança cresça de forma saudável e sem complicações de saúde, consultas regulares com médicos pediatras são uma prática fundamental.

Principalmente durante os primeiros anos de vida, existem inúmeras variáveis que podem impactar a saúde das crianças, tais como o ganho de peso, o desenvolvimento da coordenação motora e o diagnóstico de doenças. 

Ainda assim, muitos pais cometem o erro de recorrer à ajuda médica apenas em casos de emergência, levando seus filhos em prontos-socorros que não têm a estrutura ideal para comportar as necessidades do atendimento infantil. 

Entenda por que consultas com pediatras são tão importantes para a manutenção da saúde de bebês e crianças neste artigo.

Por que bebês precisam ir ao pediatra regularmente? 

A Sociedade Brasileira de Pediatria indica que a escolha por um pediatra deve ser feita antes mesmo do nascimento da criança, possibilitando que o profissional tenha familiaridade com a mãe, a família e suas particularidades, o que influencia diretamente na qualidade do atendimento.

Segundo a instituição, bebês precisam de, pelo menos, uma consulta por mês durante os primeiros seis meses de vida. A regularidade é importante em decorrência das muitas doenças e problemas no desenvolvimento infantil existentes e que podem ser facilmente prevenidos e controlados por meio de consultas pediátricas.

O que é analisado em uma consulta com pediatra? 

Para que o acompanhamento profissional seja realmente aprofundado e proveitoso, tanto para a criança quanto para os pais, as consultas precisam ser ocasiões nas quais dúvidas são tiradas, considerando aspectos como a alimentação, o sono e outros hábitos. 

Dentre os inúmeros aspectos relevantes para a avaliação do estado de saúde geral da criança, os principais são os abordados a seguir.

Aspectos físicos

Características físicas são grandes indicativos do desenvolvimento saudável. Por exemplo, a circunferência da cabeça e o peso da criança são importantes para que a curva de crescimento seja traçada. 

Além disso, os órgãos dos sentidos, como os olhos e os ouvidos, precisam ser acompanhados de perto. Os pulmões e o coração também precisam de atenção especial a fim de que quaisquer quadros possam ser descobertos ainda no início, evitando complicações. 

Aspectos sociais e motores

O desenvolvimento geral do bebê também depende da velocidade com que ele forma suas primeiras palavras e reconhece imagens e conceitos, dando pistas valiosas sobre a progressão dos aspectos intelectuais e emocionais da criança. 

Além disso, marcos como o primeiro passo podem ser acompanhados de perto, assim como atividades como sentar e engatinhar, que dizem muito sobre o desenvolvimento da musculatura. 

O risco de hospitalização e a pediatria

Um recente estudo americano acompanhou mais de 20 mil crianças e concluiu que crianças que não passam por consultas regulares até os três anos de idade têm até duas vezes mais risco de serem hospitalizadas. Isso ocorre porque, até essa idade, as chances de que doenças crônicas sejam encontradas e tratadas são maiores.

Negligenciar tal acompanhamento, portanto, pode gerar problemas realmente graves a longo prazo.

Consultas pediátricas regulares: qual a alternativa para quem não tem plano de saúde? 

Pais, mães e responsáveis sabem, como ninguém, sobre a importância do acompanhamento profissional na saúde geral das crianças. Infelizmente, consultas regulares podem representar boa parte do orçamento familiar, ainda mais para aqueles que não têm acesso a um plano de saúde. 

Essa situação faz com que as visitas ao consultório do pediatra sejam irregulares, principalmente quando se depende da longa fila de espera do SUS. Em visto disso, o Clude surge como uma alternativa para quem não tem plano de saúde

Os assinantes da plataforma possuem acesso à orientação médica a qualquer hora do dia ou da noite, todos os dias da semana, sem filas de espera. O Clude também dá acesso a consultas presenciais a preços populares, além de descontos em serviços laboratoriais e estabelecimentos por todo o Brasil.