Apesar de serem recursos utilizados à exaustão – por vezes, até mesmo sem necessidade – medicamentos podem ser a razão de muitas dúvidas entre pacientes. Os questionamentos mais comuns vêm daqueles que não têm ido tanto ao consultório médico.

Se você ainda não sabe bem a diferença entre as tarjas dos medicamentos, nós preparamos um compilado de informações para te ajudar a tomar decisões mais informadas e entender melhor as receitas médicas.

Vale lembrar que, em hipótese alguma, este artigo tem por objetivo promover a automedicação, apenas servir a um propósito informativo. Além disso, você deve marcar uma consulta caso tenha sintomas graves e persistentes e tomar apenas os remédios receitados. Então, vamos às informações?

O que é a tarja de um medicamento e para que ela serve?

Medicamentos são excelentes aliados no tratamento das mais diversas doenças, mas isso não quer dizer que seu uso não seja acompanhado por riscos, principalmente quando é feito de forma indiscriminada.

As tarjas de medicamentos são como legendas para designar o grau de periculosidade envolvido no uso de determinado medicamento.

Elas podem ser facilmente identificadas por meio de um código de cores estampado em cada embalagem, sendo as mais populares a vermelha e a preta.

O que cada tarja significa?

Cada cor, presumidamente, comunica uma informação diferente sobre o medicamento. A seguir, encontre as principais informações sobre os tipos de tarja presentes no mercado.

Remédios sem tarja

Os remédios sem tarja são aqueles que dispensam receita médica para sua comercialização. Conhecidos como Medicamentos Isentos de Prescrição (ou MIPs), esses itens apresentam pouca ou nenhuma contraindicação, além de terem efeitos colaterais brandos ou não existentes.

Esses, certamente, são remédios mais simples. Também são utilizados para tratamento de doenças e desconfortos menos graves, como a azia, dores de cabeça pontuais, sintomas de resfriado, dentre outros.

Remédios tarja vermelha

A tarja vermelha indica um remédio que só pode ser vendido mediante prescrição médica. Esses remédios têm um fator mais agressivo para a saúde do paciente e, com o uso incorreto, podem causar danos mais graves.

Alguns remédios dessa categoria são vendidos apenas com a restrição da receita, controlando o uso da substância por impedir a compra de quantidades excessivas com apenas um documento.

Dentre os remédios tarja vermelha destacam-se os anti-inflamatórios, os remédios para hipertensão, diabetes e anticoncepcionais.

Remédios tarja preta

O mais estigmatizado de todos, sem dúvidas, os remédios tarja preta são aqueles que representam maior quantidade de efeitos colaterais e têm potencial para agir sobre o sistema nervoso.

O uso de medicamentos do tipo só deve ser feito sob cuidadosa supervisão médica, visto que o abuso de substâncias da categoria pode causar dependência e efeitos colaterais gravíssimos.

Dentre os remédios tarja preta mais comuns estão os antidepressivos, sedativos fortes, estimulantes e mais.

Onde encontrar remédios com desconto?

Agora que você sabe quais as principais diferenças entre as tarjas de remédios, precisa saber também como conseguir descontos em medicamentos, afinal, não é sempre que temos uma farmácia barata à nossa disposição, não é mesmo?

Em outros tempos, isso poderia até ser verdade, mas, com o Clude, as coisas mudaram. Assinantes da plataforma de prevenção e saúde têm acesso a descontos de até 60% em farmácias de todo o Brasil. O número de estabelecimentos participantes chega aos 26.000 mil!

Não passe mais um dia sequer sem cuidar da sua saúde e da saúde de sua família. Acesse o Clude para entender todos os recursos que temos a oferecer àqueles que não têm acesso a planos de saúde.