asma
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O que é asma?

A asma é considerada uma doença crônica, onde as vias aéreas ficam inflamadas, estreitas e inchadas, além de produzir muco extra, o que dificulta a respiração. É conhecida também como “bronquite asmática” ou “bronquite alérgica” e oferece riscos à saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a asma acomete cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. 

Apesar de ser uma doença respiratória que atinge muitas pessoas, ela deve ser tratada com seriedade. As crises de asma podem levar à morte, caso não sejam tomados os devidos cuidados. Portanto, é muito importante manter um ambiente residencial limpo e livre de agentes alérgicos, justamente para evitar infecções e outros problemas respiratórios como rinite e bronquite.

O que causa a asma? 

O asmático apresenta uma condição genética, sendo que é devido a uma herança em seu DNA que determina uma reação exagerada na presença de alguns estímulos, tais como poeira formada por ácaros e fungos. 

Nos casos de asma alérgica, a forma mais comum de manifestação e gatilhos que desencadeiam as as crises são: 

  • Fungos: microrganismos que se desenvolvem com facilidade em locais úmidos e com alta temperatura. Eles podem se espalhar dentro de casa nas paredes, no teto e nos móveis de madeira;
  • Ácaros: encontrados com muita frequência em colchões, travesseiros, roupas, carpetes e cortinas, por exemplo, os ácaros e seus excrementos também aumentam a inflamação dos brônquios;
  • Pelos de animais: embora alguns acreditem que apenas o pelo dos animais afetem a asma, não é bem assim. A descamação da pele, urina, saliva e qualquer outros tipos de secreção também podem gerar uma crise de asma;
  • Fumaça de cigarro: a simples presença de algum fumante ao lado de um asmático já é suficiente para que ele sinta os efeitos;
  • Gripes e resfriados: um resfriado também pode causar irritação das vias respiratórias de quem tem asma;
  • Pólen: dispersas pelo ar, as pequenas sementes de flores acabam sendo inaladas e seus efeitos sobre o sistema respiratório são prejudiciais no caso dos asmáticos;
  • Outono e inverno: com a queda da temperatura, é costume manter portas e janelas fechadas para fugir do ar frio. Porém, com essa diminuição na ventilação, favorece a proliferação de ácaros e o acúmulo de pó em tapetes e cortinas. 

Quais são os sintomas?

Os sintomas caracterizam-se por um processo que afeta todo o organismo e não somente as vias aéreas inferiores, que aumentam a produção de secreções e prejudicam a passagem de ar. O asmático tem tosse frequente e prolongada, geralmente durante a noite, que nem sempre são acompanhadas de expectoração. Outro sinal é que em caso da existência de tosse crônica ou falta de ar ao praticar exercícios físicos também podem ser características de asma. 

Além disso, há presença de chiado no peito e dificuldade de respirar, o que ocasiona também cansaço, e esses sintomas podem aparecer juntos ou ocorrer isoladamente. 

Como é feito o tratamento? 

A asma é uma doença que não tem cura, mas seu tratamento é feito através de medicamentos e é geralmente dividido em dois grupos: 

Medicação chamada “controladora” ou de manutenção: serve para prevenir o aparecimento dos sintomas e evitar as crises de asma.

Medicação de alívio ou de resgate: serve para aliviar os sintomas quando houver piora da asma. As medicações controladoras reduzem a inflamação dos brônquios, diminuem o risco de crises de asma e evitam a perda futura da capacidade respiratória.

O uso correto da medicação controladora diminui muito ou até elimina a necessidade da medicação de alívio.

  • “Bombinhas”: é a maneira como as pessoas chamam todas as medicações que devem ser inaladas (aspiradas). O nome é devido aos primeiros dispositivos criados e que ainda são utilizados para o tratamento da asma. 

Prevenção

Além do uso regular dos medicamentos, é importante evitar os agressores que podem provocar crises de asma como o tabagismo e as exposições ambientais. A prática de exercícios físicos é muito importante para o asmático, e a pessoa precisa escolher uma atividade que se adapte melhor à sua rotina, sempre com um acompanhamento médico. 

Já no caso da alimentação, nenhum tipo de alimento é proibido, apenas caso a pessoa tenha alguma alergia específica. Também, é importante manter o peso dentro da faixa normal, pois a obesidade pode piorar os sintomas da asma. Além disso, é fundamental tratar outras doenças que interferem no controle da asma como a rinite, o refluxo, a ansiedade e a apneia do sono.

Não esqueça também de tomar os devidos cuidados com o ambiente interno:

– deixe o ambiente de convívio diário, principalmente o quarto, bem limpo e arejado;

– a limpeza deve ser diária com aspirador de pó (de preferência que tenha o filtro HEPA) e pano úmido, sem produtos com cheiro forte;

– não use vassouras e espanadores, pois elas espalham a poeira fina que ficará em suspensão e voltará a se depositar;

– retire tapetes, carpetes, cortinas, almofadas ou estantes com livros. Tudo que facilite o acúmulo de pó deve ser evitado.

Somente médicos especialistas podem diagnosticar doenças, indicar os melhores tratamentos e receitar remédios. Por isso, em caso de dúvidas, conte com o time de saúde do Clude.

Ariane Genova

Ariane Genova

Ariane Genova, casada e mamãe do Miguel. É curiosa e pega as coisas rápido! Marqueteira que curte muito o mundo digital, é analista de mídias sociais no Clude, cuidando das redes sociais e endomarketing. Se aventura no mundo geek e se comunica com a empresa toda.
Clude ©  2022. Todos os direitos reservados.