candidiase
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O que é Candidíase?

A Candidíase é uma infecção que pode ocorrer na vulva e vagina, causada por um fungo que habita a mucosa vaginal e digestiva, que se multiplica quando o meio se torna favorável ao seu desenvolvimento. Cerca de 80% a 92% das infecções são devidas ao fungo conhecido como Candida albicans, podendo o restante ser devido a outras espécies.

É importante ressaltar que a candidíase não é considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Assim, pessoas que nunca tiveram relações sexuais podem ser diagnosticadas com a doença. No entanto, pessoas com alteração na flora genital e sistema imunológico podem desenvolver candidíase após o sexo.

Existem fatores de risco que predispõem à infecção vaginal por esse fungo, como alterações no sistema imunológico, ambiente quente e úmido, alteração no pH vaginal, maior vascularização da região, aumento nos níveis de hormônios femininos, entre outros. E como exemplos desses fatores, podem-se destacar: gravidez; diabetes mellitus (descompensado); obesidade; uso de contraceptivos orais; uso de antibióticos, corticoides, imunossupressores ou quimio/radioterapia; hábitos de higiene e vestuário que aumentem a umidade e o calor local; contato com substâncias alergênicas e/ou irritantes; redução na ação do sistema imunológico (imunodeficiência).

Os sinais e sintomas da candidíase podem se apresentar isolados ou associados, e incluem: coceira na vulva e vagina (principal sintoma, e de intensidade variável); dor ao urinar; dor durante a relação sexual; corrimento branco, com grumos e aspecto de “leite coalhado”; vermelhidão na vulva e vagina; inchaço na vulva.

O tratamento deve ser realizado após o atendimento com profissional de saúde adequado para avaliação dos sinais e sintomas, exame clínico íntimo e, se necessário, podem ser feitos exames laboratoriais. Geralmente, o tratamento inclui o uso de pomadas antifúngicas ou medicamentos via oral, que reduzem a multiplicação do fungo e aliviam os sintomas. A parceria sexual não precisa ser tratada, exceto se apresentar sintomas.

Podem existir situações de candidíase recorrente ou de difícil controle, em que é necessária investigação das causas, a mudança no tratamento e no estilo de vida.

No Clude Saúde, o acompanhamento para candídiase é realizado por uma equipe multiprofissional, trabalhando acolhimento, orientação, tratamento e prevenção. Se você identificou algum dos sintomas descritos, busque por uma avaliação e entre em contato com nossa equipe de saúde.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. – Brasília : Ministério da Saúde, 2020.

Brasil. Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica : Saúde das Mulheres / Ministério da Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília : Ministério da Saúde, 2016.

Julia Beatriz

Julia Beatriz

Júlia Beatriz é enfermeira pela UNIFESP e compõe o time de enfermagem do Clude. Tem um carinho especial pela área de ginecologia e obstetrícia. Possui experiência no cuidado na atenção primária e hospitalar e integrou projetos na área de saúde da mulher, população LGBTQIA+ e saúde mental.
Clude ©  2022. Todos os direitos reservados.