dia-internacional-da-enfermagem
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Dia Internacional da Enfermagem

Em 12 de maio é comemorado o Dia Internacional da Enfermagem, em homenagem à enfermeira Florence Nightingale, fundadora da Enfermagem Moderna no mundo. Durante a Guerra da Crimeia, no século 19, Florence observou que os soldados morriam mais de infecção do que devido aos ferimentos causados pelas batalhas. A partir disso, desenvolveu a teoria ambientalista, descrevendo que fatores como limpeza, ventilação, iluminação, calor, ruídos, odores e alimentação favorecem o processo de recuperação de doentes.  

Com intervenções no ambiente, Nightingale conseguiu reduzir a taxa de mortalidade por infecção de 42,7% para 2,2%, sendo responsável também pela consolidação de práticas como a higiene de mãos, preconizada até hoje em todos os cenários de assistência como principal medida de prevenção de infecções.  

Mais do que reafirmar a importância dos profissionais de enfermagem dentro dos sistemas de saúde, é necessário reconhecer seu protagonismo no cuidado e os desafios dessa profissão.  

Como ciência, a enfermagem tem o compromisso de exercer cuidados fundamentados em segurança, qualidade e humanização, atuando para a promoção e restauração da saúde, prevenção de agravos e alívio do sofrimento.  

Como profissão, enfrenta dificuldades relacionadas à remuneração, condições de trabalho e valorização, embora sua relevância para o funcionamento de serviços de saúde.  

Aqui no Clude, as enfermeiras são as profissionais responsáveis por desenvolver linhas de cuidado e atendimento às queixas agudas, monitorar o estado de saúde de cada cluder e acolher necessidades e dúvidas. Mais do que cuidar, são essenciais na jornada de prevenção, restauração e promoção de saúde dos nossos membros.  

Perguntamos às enfermeiras do nosso time de saúde como veem a enfermagem e como é ser enfermeira. Confira o que elas nos contaram: 

“Vejo a Enfermagem como uma ciência capaz de verdadeiramente atuar como agente de mudança, uma vez que podemos impactar positivamente a saúde de uma pessoa, família ou coletividade através de todo conhecimento e identidade que construímos. Ser enfermeira é um desafio constante, que envolve estudo, dedicação e empatia pela natureza humana. Nem sempre as pessoas possuem percepções claras sobre o que fazemos, mas nosso trabalho se faz presente da concepção à morte e, provavelmente, você encontrará um de nós em algum momento. A autonomia é o que nos potencializa enquanto profissionais, o protagonismo é a ferramenta que nos possibilita cuidar do outro em todas as suas dimensões e a humanização é o que nos permite fazer a diferença.” Enfermeira Sthephanny Gonsalves.  

“Ser enfermeira é cuidar, educar e se responsabilizar pelas ações promotoras de saúde e antecipar e planejar cuidados sempre com base em evidências científicas sólidas. Nossa profissão exige conhecimento e empatia, além de nos permitir levar entendimento, conforto e esperança às pessoas. Nosso objetivo é mobilizar o paciente e comunidade a tornarem-se corresponsáveis pelos cuidados à coletividade. Através da consciência política em saúde, articulamos diferentes padrões de percepção para atingir a verdadeira integração entre pesquisa, teoria e prática.”Enfermeira Beatriz Maia.  

“A Enfermagem é uma ciência detentora de diversos saberes e práticas que nos aproxima da vulnerabilidade humana. É conectada aos avanços da tecnologia e tem a possibilidade de modificar realidades por meio da assistência e cuidados centrados no indivíduo ou coletividade. Cabe ao enfermeiro ter a sensibilidade e o conhecimento para respeitar e cuidar, de forma singular. Sua identidade profissional é constituída por um complexo campo de conhecimentos, de intervenção e de responsabilidade social em relação à comunidade e às outras profissões.” – Enfermeira Júlia Beatriz.  

Reconhecemos o protagonismo e a dedicação desses profissionais e os parabenizamos pelo seu dia! 

Referências:  

 

Sthephanny Gonsalves

Sthephanny Gonsalves

Sthephanny é enfermeira pela UNIFESP e atualmente, compõe o time de enfermagem do Clude. É criativa e apaixonada pelo cuidado preventivo. Possui experiência em atenção primária e hospitalar e fez parte de projetos na área de saúde da mulher, saúde cardiovascular e saúde mental.
Clude ©  2022. Todos os direitos reservados.